Categoria: Textos dos Alunos

livro mágicoEra uma vez uma menina que se chamava Érica. Ela adorava ler e passava todas as tardes na Biblioteca do Estreito. Certo dia, enquanto ela estava a ler um livro do “Rato Renato”, aconteceu uma coisa muito estranha: um livro caiu justamente em cima do seu colo. Era um livro chamado Museu dos Brinquedos. Parecia tão interessante e bonito que ela resolveu requisitá-lo.

A Érica, muito entusiasmada, chegou a casa, sentou-se no sofá e começou a ler o livro. Ela ficou tão maravilhada que não parava de ler. A mãe interrompeu-a porque já eram horas de jantar.
- Oh não! Mãe, posso acabar primeiro de ler o livro? – Perguntou a menina.
- Não! Tens de vir agora, senão o jantar fica frio. Depois tens de vestir o pijama, lavar os dentes e dormir porque amanhã é dia de escola. – Exclamou a mãe. Durante a noite, a Érica acordou com uma voz que a chamava:
- Érica, acorda! Vem falar comigo! Estou muito triste e sozinho!
- Quem me chama? - Perguntou a Érica.
- Sou o livro Museu dos Brinquedos, aquele que tu requisitaste. Como és uma menina que adora livros, vou contar-te um segredo. Sou um livro mágico e gostava que entrasses no meu mundo para me conheceres melhor! Vais divertir-te muito e terás muitos amigos com quem brincar!

Depois o livro disse uma fórmula mágica e a menina, de repente, viu-se num fantástico museu cheio de brinquedos espetaculares. E com estas palavras “Ganhem vida, meus amigos, para virem brincar com a nossa convidada”. Todos os brinquedos começaram a mexer-se. A menina teve um dia inesquecível: passeou de carro por todo o museu, dançou com uma bailarina muito bonita, viu um comboio a passar, andou a cavalo, brincou às casinhas com as bonecas e com um lindo ursinho de peluche chamado Tonecas, foi para o parque onde andou no escorrega, no baloiço e num gigantesco insuflável, conversou e brincou com uns dinossauros que eram muito divertidos.

Chegou a hora de voltar, o livro proferiu as seguintes palavras mágicas:
- Abracadabra, faz com que a Érica volte para a sua cama!

A menina regressou à sua cama e, quando era de manhã, contou esta aventura magnífica à sua mãe que exclamou:
- Ó filha, isso não passou de um sonho!

A Érica ficou muito confusa porque a sua mãe não acreditou nela e perguntou a si mesma: “Será que foi um sonho?”